20 Maio 2020by admin

LISTA: COVERS QUE FIZERAM MAIS SUCESSO QUE AS ORIGINAIS

LISTA: COVERS QUE FIZERAM MAIS SUCESSO QUE AS ORIGINAIS

Fazer um cover nada mais é do que prestar uma homenagem a outro artista, um compositor e a uma música muito amada. E, muitas vezes, a interpretação de um cover pode ser bem diferente da original.
Algumas vezes, inclusive, o cover acaba superando a versão original e tendo muito mais sucesso.
É o caso das canções que apresentamos na lista abaixo!

– Whiskey In The Jar – Metallica.
A canção, que faz parte do álbum de covers Garage Inc., de 1998, é originalmente uma música folclórica Irlandesa e já havia sido regravada anteriormente inúmeras vezes. Mas foi com a banda Metallica, com uma roupagem mais rock e com o riff de guitarra tão conhecido, que ela se popularizou. Mais do que isso: a versão da banda levou o Grammy de Melhor Performance de Hard Rock em 2000.

– Twist And Shout – The Beatles.
Muita gente fica chocada ao descobrir que a música sequer é originalmente da banda inglesa.
Ela foi lançada originalmente pelo grupo The Top Notes, em 1961, como B-side do single “Always Late (Why Lead Me On)”. Um ano depois foi regravada pelo trio The Isley Brothers e a canção repaginada foi parar até mesmo na Billboard Hot 100. Mas foi na voz de John Lennon e dos Beatles que a canção se tornou um sucesso, logo no álbum de estreia da banda, em 1963 e, hoje, é considerada uma das maiores canções de rock da história.

– Girls Just Want To Have Fun – Cyndi Lauper.
É irônico dizer, mas a faixa foi composta e originalmente interpretada por um homem. A música foi lançada em 1979 pelo músico norte-americano Robert Hazard. A versão cover de Cyndi Lauper veio quatro anos depois, com uma pegada mais feminina na letra e na melodia. A versão de Lauper
ganhou sintetizadores, uma roupagem disco-pop e se tornou dançante, com um videoclipe icônico e colorido. A música se tornou um de seus maiores sucessos e conhecida no mundo todo na marcante voz da cantora.

– Nothing Compares 2 U – Sinéad O’Connor.
A canção Nothing Compares 2 U foi composta por ninguém menos que Prince, e lançada pelo grupo The Family, produzido por ele, em 1985.
A irlandesa Sinéad O’Connor regravou a música para seu segundo álbum de estúdio em 1990 e a versão dela, embora ainda calma e sensual como a original, adiciona ainda mais emoção.
Em 2018 foi revelado que Prince gravou uma versão da música antes mesmo do The Family, mas divulgada recentemente.

– I Love Rock ‘N Roll – Joan Jett and the Blackhearts.
A versão mais conhecida é a de Joan Jett and The Blackhearts, que foi parar no topo da Billboard Hot 100 em 1982. Isso tudo graças a voz da cantora, a energia da música e, claro, o videoclipe repetido diariamente na recém-inaugurada MTV.
A própria Britney Spears, anos depois, fez sua versão mais pop da canção, que também teve um enorme sucesso e ganhou videoclipe.
Mas o lançamento original foi em 1975, pela banda The Arrows, com arranjo bem semelhante ao da versão mais famosa.

– I Will Always Love You – Whitney Houston.
Essa é mais uma canção daquelas que quase ninguém sabe que é um cover.
Em 1974, a consagrada cantora Dolly Parton lançou o álbum Jolene, que continha a música como single.
Ela foi composta como uma homenagem e um adeus ao parceiro de Parton, Porter Wagoner, com quem ela tinha gravado 10 álbuns, quando a cantora decidiu seguir carreira solo. Mas foi em 1992, quando Whitney Houston gravou a canção para a trilha sonora de “O Guarda-Costas”, que ela alcançou a marca de 14 semanas no topo do Hot 100. Desde então a versão mais famosa e reproduzida do clássico é a de Whitney, que eternizou a música como um marco em sua carreira.

– Hurt – Johnny Cash.
A canção é originalmente da banda Nine Inch Nails, de 1994, mas Cash gravou em 2002. O rock industrial da versão original foi transformado em um country cheio de emoção, sem deixar de lado a essência da letra melancólica. O clipe oficial mostrava Johnny Cash perto da morte, fazendo uma retrospectiva de sua vida e carreira, e deixou tudo ainda mais emocionante.

– Valerie – Amy Winehouse e Mark Ronson.
Valerie ficou imortalizada na voz inesquecível da cantora Amy Winehouse, mas não é originalmente dela. A música original é de 2006, da banda indie The Zutons, e foi regravada no ano seguinte, com uma versão mais jazz e soul, que a levou para o topo das paradas britânicas. Na voz estava Amy e na produção o incrível Mark Ronson. Após essa versão de estúdio, Amy ainda gravou uma versão mais lenta para a BBC Radio 1, que foi incluída na versão Deluxe do Back To Black.

Categories: Produtos

Leave a reply

%d blogueiros gostam disto: